MEDITAÇÃO 

 

  • Um confronto de sentimentos;

  • Um conflito entre a vontade da carne e a vontade do Espírito;

  • Um local onde a privacidade fica fragilizada;

  • Um local onde realmente temos comunhão;

  • Um local onde a carne perde um pouco a força, torna-se incrível e mágico!

 

    Ao longo do ano, infelizmente, damos muito espaço à nossa vontade, gostamos de cama confortável, tv com tela grande, carros potentes, casa grande e com bastante conforto, enfim, coisas que não são consideradas pecados, mas que satisfazem nosso desejo, nossa carne.  Oramos, vamos aos cultos, lemos a Palavra do Senhor, evangelizamos... É claro que devemos fazer tudo isto, mas somos distraídos facilmente, assim, o nosso alvo que é Cristo, ser semelhante a Ele, fica “embaçado” por causa das coisas “boas” deste mundo, boas para a carne.

    Estamos acostumados a ter o controle, ou achamos que temos o controle da nossa vida; quando sentimos dor, tomamos um remédio; se tivermos algum problema mais sério de saúde, vamos ao hospital; podemos dormir tranquilos, pois em casa não tem insetos perigosos; no aconchego do nosso lar também podemos tomar um bom banho sem sermos pressionados pelo horário e pela fila. Mas, quando somos confrontados nestas áreas da nossa vida é um choque!  Não, não é fácil. Não é fácil porque a nossa carne está bem alimentada e isso é demonstrado com o “eu” sendo incomodado. Viver no nosso “canto” sem ser importunado é muito mais confortável,

mas... Será que esta é a vontade de Deus? No retiro espiritual tudo isto fica mais evidente.

    Mas, a medida que a carne vai se enfraquecendo, o Espírito vai se fortalecendo e a presença de Deus vai ficando mais forte, as dificuldades vão desaparecendo, o telefone sem sinal e sem bateria não nos deixa mais desesperados, os problemas do trabalho, de casa, são esquecidos, parece que o fardo vai ficando mais leve, o horário vai sendo esquecido, perdemos um pouco a noção do tempo, encontramos prazer nas coisas de Deus, que ficaram ofuscadas pelos prazeres do mundo, e a medida que a carne enfraquece, o espírito se fortalece e vai ficando cada vez mais incrível, é algo que nada no mundo substitui e dinheiro nenhum paga!

    Não é fácil encontrar este prazer quando alimentamos a carne, e se torna impossível se buscarmos no mundo. Se não temos ainda este encanto por Deus e pelas coisas de Deus devemos analisar qual natureza estamos alimentando dentro de nós: da carne ou do espírito? Em Gálatas 5:16,17 está escrito: “Digo porém: andai no espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne. Porque a carne milita contra o espírito e o espírito contra a carne porque são opostos entre si para que não façais o que porventura seja do vosso querer.” 

 

Irº. Rafael Fercher 

           Ramá – Petrópolis

240819-uTbUsOQtPDd4H.jpg