O SERVO ESCLARECE  

 

     “Desceu, pois, com seu pai e sua mãe a Timna; e, chegando às vinhas de Timna, eis que um leão novo, bramando, lhe saiu ao encontro. Então, o Espírito do SENHOR de tal maneira se apossou dele, que ele o rasgou como quem rasga um cabrito, sem nada ter na mão; todavia, nem a seu pai nem a sua mãe deu a saber o que fizera.

      Desceu, e falou àquela mulher, e dela se agradou. Depois de alguns dias, voltou ele para a tomar; e, apartando-se do caminho para ver o corpo do leão morto, eis que, neste, havia um enxame de abelhas com mel. Tomou o favo nas mãos e se foi andando e comendo dele; e chegando a seu pai e a sua mãe, deu-lhes do mel, e comeram; porém não lhes deu a saber que do corpo do leão é que o tomara”. (Jz.14:5-9). 

      Talvez um leitor ou pregador de linha triunfalista ao ler o texto acima diria: “Sansão, estava envolvido em uma missão. Ele estava indo visitar a sua amada e de repente apareceu o inimigo, o leão, e este foi derrotado por Sansão. Assim ele cumpriu sua missão e teve direito ao seu favo de mel. Assim mesmo acontecerá com você! Amém?” 

      Se você disse amém, infelizmente, eu terei que lhe contrariar. Não quero que isso aconteça contigo. Sansão não foi um bom exemplo nesse texto, muito pelo contrário. O problema não estava em matar o leão, pois isso foi obra do Espírito de Deus. O problema estava no fato dele ter comido do mel que estava na carcaça do leão, pois isso era proibido por lei (Nm.6:6). É justamente por este motivo que ele não conta para seus pais de onde ele havia tirado o mel (v. 9). Por isso devemos vigiar, pois existem coisas que têm sabor de mel, mas são pecados, pois são frutos de desobediência. 

 

Irº. Fábio Pereira - Ramá –Lt.XV – B. Roxo – RJ

Errais, não compreendendo as Escrituras... Mt.22:29b

240819-uTbUsOQtPDd4H.jpg