O Servo na História

 

    Você sabia que: Os resultados de alguns Concílios da igreja Oriental eram influenciados pelo Imperador?  Sabemos que o Oriente é o berço do Cristianismo. O Cristo nasceu e desenvolveu seu ministério naquela região. Foi também no Oriente que os discípulos  desenvolveram grande parte de suas teologias. Nessa região também floresceu a teologia de muitos dos ditos “Pais” da igreja. Ou seja, é inegável a contribuição e influência da igreja Oriental sobre toda cristandade, mesmo após a expansão do Cristianismo e o advento da igreja

Ocidental. 

    Entretanto, nem tudo são “flores” na história da igreja Oriental. Após a oficialização do Cristianismo como  religião oficial do Império Romano, vemos uma ingerência cada vez maior por parte do Imperador nos assuntos eclesiásticos. Isso fica muito evidente quando das realizações dos vários Concílios eclesiásticos.  Em alguns casos, a vontade do Imperador prevalecia, principalmente em assuntos de seu interesse. Algumas vezes, a vontade do Imperador se conciliava com a posição pertinente da igreja, mas nem sempre. Por isso, em muitos casos a politicagem adentrava pelas portas dos Concílios com a finalidade de se obter o apoio do Imperador para que ele fosse favorável à determinada posição, que não necessariamente era a mais ortodoxa. Assim, em alguns casos a posição teológica que fora vencedora em um determinado Concílio, só permanecia até o advento de outro Imperador, que por motivos vários se posicionava de forma diferente sobre aquele assunto. 

 

Irº.  Fábio Pereira –  Ramá – Lt.XV – B. Roxo - RJ

Fonte: Uma história do Cristianismo 3–Justo Gonzalez

 

Conhecendo o passado, compreendemos o presente e podemos vislumbrar o futuro!

240819-uTbUsOQtPDd4H.jpg