Para que a Graça seja sempre boa

Refletindo: Gálatas 1:6

 

  A graça de Deus pode nos fazer mal. Ela nos faz mal quando a compreendemos mal. (Como os discípulos no caminho para Emaús, podemos estar com Jesus e não perceber que estamos com ele). Ela nos faz mal quando a recebemos como se a tivéssemos conquistado. (O Novo Testamento diz que ela é um presente). Ela nos faz mal quando permitimos nos encher de um ar de superioridade em relação aos outros que imaginamos que ainda não foram alcançados por ela. (Jesus nos ensinou a orar como o falho cobrador de impostos, não como o fariseu que se achava perfeito). Ela nos faz mal quando a usamos para não dar atenção à nossa tendência à prática das perversidades, especialmente as sutis. (Na batalha espiritual travada no nosso coração, se relaxarmos, perderemos).

  Ela nos faz mal quando a usamos como uma barreira para nos impedir de ações de misericórdia para com o próximo. (Tiago disse que a fé sem obras de bondade é falsa). Ela nos faz mal quando deixamos de crescer no conhecimento dela, como se já soubéssemos tudo. (Quando foi convertido, o apóstolo Paulo retirou-se para o deserto para estudar).

 

  Reproduzido do site Prazer da Palavra, do Pr. Israel Belo de Azevedo (Ig. Batista Itacuruça – Tijuca – RJ), que pode ser acessado em www.prazerdapalavra.com.br.

240819-uTbUsOQtPDd4H.jpg