SAÚDE

 

                                  Excesso de vídeo games pode comprometer visão, mãos e pescoço 

 

 

 

 

 

 

 

 


 
   

    Dedicar longas horas diante da TV para jogar vídeo game pode contribuir para a obesidade e para uma série de doenças causadas pela má postura e o esforço repetitivo. A empolgação em fazer um gol, derrotar um inimigo ou simplesmente fazer maratonas para “zerar” um jogo tem seu preço. Poucos jogadores atendem à recomendação de apertar o “pause” por pelo menos 15 minutos a cada hora e acabam nem vendo o tempo passar. No dia seguinte, é comum o quadro de dor nos dedos da mão, nos ombros e no pescoço.

    Muitos desses problemas são causados pela má postura. Quem não gosta de ficar jogado no sofá com joystick na mão? Quem prefere brincar no computador e ficar com o teclado no colo também pode ser prejudicado, pois o corpo fica ainda mais torto.

    A visão também pode ser prejudicada, porque a tensão e a concentração com o que acontece na tela faz com que o jogador pisque menos, deixando os olhos ressecados.

    Os reflexos também são vistos na vida escolar. Um recente estudo britânico revelou que crianças que exageram no tempo dedicado ao videogame tendem a sofrer na sala de aula com a falta de concentração, sonolência, irritabilidade e dificuldades de interagir com os colegas.

    Médicos recomendam definir um limite de 30 minutos e interromper o jogo a qualquer manifestação de dor. O tempo que seria gasto em mais batalhas pode ser substituído com atividades físicas do mundo real. Para conquistar uma vida saudável, crianças e adolescentes precisam praticar pelo menos uma hora de atividade física de intensidade moderada todos os dias. 


Fonte: infoescola.com/saúde 

8bitdo-F30-Pro-960x540.jpg
240819-uTbUsOQtPDd4H.jpg