Meu discípulo amado

 

Durante muito tempo me indaguei: “Por que temos perdido tantos discípulos?”

Hoje um pouco mais amadurecido que ontem e um pouco menos que amanhã, tenho algumas respostas e são elas:

 

1) Tenho falhado no cuidado de alguns, mas Deus quer me tratar: “Ele quer que todos sejam salvos e venham a conhecer a verdade” (1Tm. 2:4 NTLH).

 

2) Outros saem por falha própria, falta de sinceridade e escondem seus pecados enquanto podem (Sl.1:5);

 

3) Descobri que ainda há aqueles, que desejam notoriedade, mensagem oposta ao que pregamos, ou seja, simplicidade e humildade de Cristo e dos discípulos;

 

4) Não temos prata, não temos ouro, mas infelizmente há alguns em nossos dias que andam atrás das riquezas: “Aquele que confia nas suas riquezas cairá, porém, os honestos prosperarão como as folhagens” (Pv.11:28 NTLH).

 

5) O desobediente e o insubmisso, bem como o soberbo, têm tido uma característica marcante desta geração: “O orgulho leva a pessoa à destruição e a vaidade faz cair na desgraça” (Pv.16:18 NTLH).

 

6) Apenas o arrependimento genuíno e a confissão de pecados de todo coração seriam o remédio para converter essas pessoas em discípulos genuínos;

 

Com toda alegria e amor cuidamos dos discípulos, ensinando a conhecer, obedecer e seguir a JESUS, promovendo-os a líderes também (no estágio oportuno) para que gerem e cuidem de outros.

Em nossa missão devemos também visitar e buscar as OVELHAS PERDIDAS, bem como amarmos e nos prepararmos para receber os FILHOS PRÓDIGOS...

Ore e visite seus discípulos que estão afastados, cuide dos que estão ao seu lado, continue desejando ganhar novas almas, mas peça ao Senhor da Seara que envie ceifeiros para auxiliar. Deus o abençoe.

 

Pr. Marcos Paulo

Ramá – Xerém

240819-uTbUsOQtPDd4H.jpg