MEDITAÇÃO

 

 

Um fim de semana na presença do Senhor ou um fim de semana na presença do "eu"?

 

    Após dois dias de consagração a Deus, acredito ser bom considerarmos o que fizemos. Quando separamos um fim de semana para o Senhor abrimos mão da nossa vontade. Passamos algumas dificuldades e lutas, pois muitos de nós temos somente os fins de semana para resolvermos algumas tarefas e descansarmos. Mas é compensador quando, ao final da consagração, temos a alegria de ter feito algo para agradar a Deus. É uma sensação de satisfação, parece que cumprimos um dever, uma responsabilidade, uma missão. Mas, é aí que devemos tomar cuidado! Pois os fariseus também se consagravam, até mais do que nós, e acredito que também tinham esta sensação de dever cumprido. O problema é quando acredito que sou melhor que os outros pelas minhas obras, pois me consagro, e por isto tenho o direito de ser salvo. Se este for o caso, então, me consagrei para mim! Devemos sim nos consagrar, mas se for por qualquer outro motivo a não ser o amor, de nada vale. “... E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará” (1Co.13:3).

 

Irº. Rafael Fecher

Ramá – Petrópolis

1-corintos-13-3.jpg
240819-uTbUsOQtPDd4H.jpg