Choro e alegria

 

Estamos em um tempo de muita tristeza; muitos crentes estão vivendo de acordo com o que acham e não como Deus quer. Obedecem até algumas coisas, mas somente o que é conveniente, e assim, não podem desfrutar da verdadeira alegria. Hoje vemos muitos crentes reclamando, chorando, murmurando... Mas, por quê? Porque não praticam a Palavra de Deus como realmente deve ser praticada. Vivem pelo que veem e não por fé. Estão corrompidos pelo engano do pecado. E se não andam de acordo como Deus quer, como poderão receber o que Deus tem para dar? O problema está justamente na falta da prática das ordenanças do Senhor. Os crentes querem os benefícios que Deus oferece em Sua Palavra, mas não querem andar como Deus quer que andem. Pelo contrário, sua postura não é diferente da postura dos que não conhecem a Deus. Isso sim, é motivo de choro! Andam em desobediência e não sabem que estão debaixo da ira de Deus.

Precisamos aprender com Jesus, pois Ele é a nossa referência e não o mundo. Vemos muitos crentes chorando por não terem o que gostariam de ter: a casa de seus sonhos, o carro que deseja, o padrão de vida em que o mundo vive. Choram por perder coisas materiais, reclamam por estarem sendo provados por Deus, murmuram por serem criticados por causa da Palavra, choram por não terem as suas vontades carnais e humanas satisfeitas. Esse choro, essa tristeza é a mesma dos que estão no mundo, essa tristeza produz a morte (2Co7:10). O que devemos fazer então, mediante as provações, as tribulações? Devemos obedecer àquilo que a Palavra nos diz: “Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança” (Tg.1:2-3). Esse texto não está falando de tristeza, nem esse e nenhum outro texto da Bíblia que se refere a provações e tribulações. Porque nós sabemos muito bem que tais coisas nos aproximam de Deus e

nos fortalecem. Nós que somos cristãos, não temos o direito de reclamar, chorar ou murmurar enquanto estamos sendo provados, ou passando por tribulações. Os discípulos de Cristo não reclamaram enquanto estavam sendo torturados, pelo contrário, eles alegravam-se por terem sido considerados dignos de sofrer afrontas (At.5:41).

Então, quando o cristão pode chorar, ou deve chorar? Em Mt.5:4 diz assim: “Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados.” Que choro é esse? Esse choro é o choro pelo pecado. Nos dias de hoje vemos poucos chorando pelo pecado. Nós não devemos chorar ao perder algo material, ou chorar por saber que vamos morrer, ou de sofrer na carne como o nosso Senhor sofreu, pois aquele que sofreu na carne deixou o pecado (1Pe.4:1). Porque nada dessas coisas tem poder de nos separar de Deus. Mas devemos chorar pelo PECADO, porque é o PECADO que nos separa de Deus. Devemos não somente chorar, mas também odiar o PECADO. Porque se queremos estar com Deus, vamos odiar o que nos separa dEle. “Pode agradar a Deus aquele que ama o que Deus odeia?” Aqui estar a opinião de Deus em relação ao que estamos vivendo nos dias de hoje: “Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós outros. Purificai as mãos, pecadores; e vós que sois de ânimo dobre, limpai o coração. Afligi-vos, lamentai e chorai. Converta-se o vosso riso em pranto, e a vossa alegria em tristeza” (Tg.4:8-9). Então vamos chorar pelo PECADO, e nos alegrarmos nas tribulações, porque assim desfrutaremos da verdadeira ALEGRIA.

 

Irº. Robert de Jesus Courty    

Ramá – Sta. Cruz da Serra

240819-uTbUsOQtPDd4H.jpg