Catar: 48 anos de independência

 

 

 

 

 

 


 
    

 

 

     No dia 3 de setembro de 1971, o Catar conquistou oficialmente a sua independência do Reino Unido e se tornou um Estado soberano.

     [...] Atualmente, o Catar ocupa a 38ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2019, e o principal tipo de perseguição que afeta a vida dos cristãos no país é a opressão islâmica. A sociedade do Catar é vinculada a normas conservadoras islâmicas, impostas pelos cidadãos comuns e pelo governo. A religião do Estado é o islamismo wahhabi, estritamente conservador. 

     O grupo de cristãos do país é composto majoritariamente por trabalhadores estrangeiros, e os mesmos experimentam perseguição em todos os níveis da sociedade: governo e comunidade. Os cataris que se convertem do islamismo ao cristianismo ainda enfrentam perseguição no seio familiar. Nenhuma outra religião, que não o islamismo, é vista como uma fé aceitável e a sharia (conjunto de leis islâmicas) prescreve uma ampla gama de regras para a vida pessoal, familiar e comunitária.

     O governo catari até permite que os cristãos adorem a Deus, mas em público somente em lugar designado, fora da capital Doha. Além disso, evangelizar muçulmanos é rigorosamente proibido e pode levar a punições e expulsões do país. Vale lembrar, por fim, que o país está em evidência na mídia internacional por ser a sede da próxima Copa do Mundo de Futebol, em 2022. Por isso, nesta data, estenda suas orações a essa nação que tanto precisa conhecer o amor de Deus. 

 

                    Fonte:portasabertas.org.br

1567351986_Catar.jpg
240819-uTbUsOQtPDd4H.jpg