AUTOMEDICAÇÃO

 

 

 

 

 

 

 

 


 
    Problemas na saúde pública brasileira, como o não atendimento de usuários, levam cada vez mais pessoas à busca de respostas rápidas para seus problemas diários de saúde. A utilização de medicamentos por conta própria ou até mesmo por indicação de um conhecido que não possua conhecimento técnico na área é uma das práticas mais comuns. Este ato, também chamado de automedicação, pode levar à inúmeras complicações de saúde e em alguns casos até a morte.  Além de leis aumentando o rigor da venda de medicamentos as autoridades sanitárias também têm combatido a automedicação com a orientação dada à população através de mídias diversas, porém é papel do farmacêutico e dos profissionais da saúde orientar seus pacientes sobre os perigos desta prática, principalmente aqueles pacientes que estão em grupos de risco como os idosos que geralmente consomem vários medicamentos que podem ter interações medicamentosas de altos riscos entre si e gestantes pelos riscos associados a má formação do feto e outras complicações. Ao propagar este conhecimento os profissionais não apenas auxiliam na manutenção da saúde de seus pacientes, mas também aliviam possíveis gastos futuros relacionados as complicações do uso incorreto na automedicação.


 
   Fonte: infoescola.com/saúde

riscos-da-automedicacao.jpg
240819-uTbUsOQtPDd4H.jpg