PALAVRA PARA MEDITAÇÃO

 

A Viagem

     Meditando na doutrina da salvação, veio à minha mente uma alegoria inusitada, mas creio que contribuirá para o melhor entendimento do assunto. O processo de salvação é semelhante a entrar em um ônibus lotado. A primeira atitude seria saber para onde se quer ir, o destino. Depois que decidimos, entramos por uma porta estreita, e no corredor apertado passamos. “Porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela” (Mateus 7:14).

     Não dá para entrar em um ônibus lotado de braços abertos, precisamos nos adaptar de acordo com a porta e o corredor. Muitos escolhem não entrar, e a porta se fecha. A oportunidade passa! Pode-se até tentar chegar ao destino por outro meio, entretanto, o único meio pelo qual somos salvos é: Jesus. “Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14:6). Sem dúvida é melhor se espremer um pouco! 

     Alguns vão sentados, outros mais apertados. Na caminhada, na viagem, observamos alguns mais confortáveis, mas basta uma distração e o risco de cair é para todos. Interessante é que aqueles que vão em pé estão mais atentos, e precisam se segurar mais firme, cada um conhece sua própria luta. 

    “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhe firmes na fé, certos de que sofrimentos iguais aos vossos estão-se cumprindo na vossa irmandade espalhada pelo mundo. Ora, o Deus de toda a graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar (1Pedro 5:8-10). Devemos estar atentos, a fim de não sermos seduzidos pelo diabo. Por outro lado, não devemos julgar nossos irmãos que estão sentados, que aos nossos olhos, parecem mais confortáveis. A nossa luta não é pior nem melhor que as dos irmãos; as lutas que temos, outros também têm. E o próprio Deus que nos chamou, nos dará toda força para superarmos as lutas (Fp.4:13). 

     Quando estamos voltando do trabalho, esmagados dentro do ônibus, e ele passa em frente a um parque, vemos pessoas rindo, brincando, conversando... Que vontade de descer! Sair daquele aperto... Respirar... Mas, se sairmos, como chegaremos ao lugar de destino? Então, vem aquela dose de realidade do Espírito e nos questiona: vai trocar seu descanso, por essa momentânea satisfação? “Quanto a mim, porém, quase me resvalaram os pés; pouco faltou para que se desviassem os meus passos. Pois eu invejava os arrogantes, ao ver a prosperidade dos perversos. Para eles não há preocupações, o seu corpo é sadio e nédio. Não partilham das canseiras dos mortais, nem são afligidos como os outros homens” (Salmos 73:2-5). Quando olhamos para fora, para as pessoas do mundo, o jugo é desigual, às vezes, ficamos tristes, inferiorizados. Porém, o pai deles é o príncipe deste mundo e não vai dar o que é dele por direito, aos filhos de Deus. E se somos filhos de Deus,a nossa esperança não se limita a este mundo, trocamos esta vida por outra muito melhor e eterna! “Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens” (1Coríntios 15:19).

     Concluindo, se perseverarmos e em meio ao aperto e após toda luta chegaremos, enfim, ao destino. Não temas as coisas que tens de sofrer. Eis que o diabo está para lançar em prisão alguns dentre vós, para serdes postos à prova, e tereis tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida (Apocalipse 2:10). A maldade vai se espalhar tanto, que o amor de muitos esfriará; mas quem ficar firme até o fim será salvo (Mateus 24:12-13).

 

   Irº. Rafael Fercher  Ramá – Petrópolis - RJ

tumblr_meg6dg5zo21qfffyto1_1280_large.jp
240819-uTbUsOQtPDd4H.jpg